skip to Main Content

Prefeitura vistoria comércio no primeiro dia do decreto de prevenção

A prefeitura de Maringá começou cedo hoje, 20, na fiscalização de estabelecimentos sobre cumprimento do decreto municipal 445/2020 em prevenção ao coronavírus (Covid-19). Operação com Fiscalização Integrada da Prefeitura de Maringá saiu por volta das 8h do Paço Municipal. Visitou 108 lugares, entre lojas, construções, igrejas, panificadoras, estacionamentos, oficinas, postos de combustíveis, entre outros. Mesmo com ampla divulgação do decreto, havia estabelecimentos abertos e até aglomeração de trabalhadores. “Recebemos denúncias também quando já estávamos na ruas. Fomos aos locais e orientamos para dispensar funcionários para evitar contágio da população pelo coronavírus”, justificou secretário da Fazenda, Orlando Chiqueto.
Problemas maiores foram na construção civil, em obras nas avenidas Paraná e na Campolina. Na primeira havia 48 operários, na segunda 100 trabalhadores. Em ambas fiscais notificaram, orientaram para que fosse mantido limite máximo de 25 pessoas no local e avisaram que voltariam à tarde. Caso orientações não sejam seguidas, obras serão embargadas e multas aplicadas. É passível até prisão dos responsáveis.
Outro problema foi nas lojas Americanas. Fiscais visitaram unidades da rede na cidade. Da avenida Brasil estava aberta com atendimento para público. Houve recusa em fechar. Fiscais insistiram e chefia local entrou em contato com matriz. Loja fechou em seguida.
Operação também passou por uma oficina mecânica, uma borracharia e uma sapataria que estavam abertas na avenida Morangueira. Receberam orientações e foram fechadas em seguida. “Quem não cumpriu o decreto foi orientado, entendeu e acatou nossa fiscalização”, citou o diretor da Guarda Municipal, Clodoaldo Rossi.
BALANÇO – Operação será avaliada na prefeitura no final da manhã. À tarde fiscais voltam aos locais visitados. E segue amanhã e domingo. Há um culto agendado numa igreja evangélica no centro hoje à tarde. Fiscais orientaram que não fosse feito e vão ao local acompanhar. Não é possível pagar a multa e seguir trabalhando. Caso prefeitura constate que empresa segue aberta mesmo após notificação, será multada, alvará cassado e fechada. Denúncias e informações pelo telefone 156.
Participaram da operação aproximadamente 150 pessoas divididas em 12 equipes entre Secretaria da Fazenda, Secretaria de Meio Ambiente, Defesa Civil, Guarda Municipal, Polícia Militar. Houve ampla cobertura da imprensa local, inclusive ao vivo.
Construção civil teve problema com aglomeração de trabalhadores
Foto: Aldemir de Moraes / PMM
Compartilhe:

This Post Has 0 Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top