skip to Main Content

Ouvidoria se aproxima de 20 mil denúncias sobre descumprimento de decretos

Estimativa da Ouvidoria da prefeitura de Maringá é que até o próximo final de semana tenha total de 20 mil denúncias sobre descumprimento dos decretos municipais em prevenção ao coronavírus. Até então nos 46 dias de operações, desde 20 de março, foram 18.919 reclamações registradas no telefone 156.
Somente ontem, 5, foram 369 denúncias que geraram 97 orientações administrativas e duas autuações. Sendo as duas multas para bares, no começo da noite. Uma no conjunto Ney Braga e outra no Jardim Alvorada.  No total, foram 3.187 vistorias, gerando 170 autuações somando R$ 525,3 mil. Multados têm oportunidade de apresentarem recurso.
Operações mobilizam servidores das secretarias da Fazenda (SeFaz), do Meio Ambiente e Bem Estar Animal (Sema), da Saúde, de Mobilidade Urbana (Semob) e da Guarda Municipal. Em alguns casos há apoio das polícias Militar, Rodoviária e Civil. Há situações de servidores que trabalham por mais de 15 horas ao dia na prevenção para reduzir riscos de contaminação da população pelo coronavírus. E também de fiscais que são ofendidos e até ameaçados durante as vistorias por pessoas que não concordam com a prevenção.
O Procon de Maringá também tem suas próprias operações de fiscalização. Focos estão em supermercados, farmácias e lojas. São avaliadas vendas de álcool em gel, máscaras de proteção e produtos da cesta básica.
Entre 1º de março ate hoje foram 219 denúncias recebidas e cinco pesquisas de preços realizadas. Disso, foram 69 notificações, nove autos de orientação e duas multas. Somando R$ 941 mil sobre descumprimento dos decretos de prevenção ao coronavírus.
DENÚNCIAS: 
• SeFaz / Ouvidoria – 156
• Procon – (44) 98402-0278 ou 98402-0433. Ou pelo email  procon.fisca3@gmail.com
Operação mobiliza diferentes segmentos pela prevenção
Foto: Andye Iore / PMM
Compartilhe:

This Post Has 0 Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top