skip to Main Content

Máscaras caseiras são opção para comunidade ao sair de casa

Desde o início da corrida contra a pandemia de coronavírus (COVID-19), a grande busca por máscaras de proteção esgotou as prateleiras de estabelecimentos que comercializam o produto. Com a escassez do EPI, o Ministério da Saúde recomendou a confecção de máscaras caseiras. Esses equipamentos podem ser usados pela comunidade quando houver necessidade de ir ao mercado, farmácia ou em busca de outro serviço essencial. Para profissionais da saúde em exercício, o uso obrigatório continua dos equipamentos descartáveis validados pela Vigilância Sanitária.
A produção das máscaras caseiras para comunidade em geral é rápida e simples. Saiba como fazer (https://bit.ly/3bmkZ9G). Os materiais podem ser feitos em tecido de algodão, tricoline, TNT ou outros tecidos. É importante que o tamanho cubra nariz e boca, sem deixar os espaços nas laterais, e que os tecidos sejam higienizados corretamente. O uso deve ser sempre individual.
Segundo o Ministério da Saúde, a máscara deve ser usada até ficar úmida e o ideal é que cada pessoa tenha no mínimo duas máscaras de pano. Deve ser usada sempre que for sair de casa. Leve uma reserva com você, caso precise trocar. Ao retornar, a máscara deve ser lavada com água sanitária e colocada de molho por 30 minutos.
Veja abaixo algumas dicas de uso:
– Antes de colocar a máscara, lave bem as mãos;
– A máscara deve cobrir o nariz e a boca;
– Troque a máscara a cada duas horas;
– Não encoste nem tire a máscara para falar durante o uso;
– Use as tiras para retirá-la sem tocar na parte da frente;
Veja na imagem alguns cuidados essenciais no manuseio e uso de máscaras caseiras.
Divulgação / PMM
Compartilhe:

This Post Has 0 Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top